Congregação das Irmãs Franciscanas

de Nossa Senhora das Vitórias

NOTÍCIAS

PARTILHA

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Intergovernos 2023

No dia 16 de setembro de 2023 encerramos as nossas atividades do Intergovernos 2023. Este encontro é feito com todas as Irmãs do Governo Geral e dos governos das Províncias e das Delegações. Em dois dias dessa semana fomos assessoradas pela Ir. Begona Martinez, que tem nos acompanhado em nosso processo de revitalização e reestruturação da Congregação.

Estamos no processo de fazer uma mirada sistémica, identificando as condições favoráveis de sustentabilidade, tomando a consciência de que tudo está conectado. Vendo os Organismos como redes interdependentes e que processos estão em marcha na Congregação, na formação inicial, na missão, nas comunidades espalhadas pelo mundo. Estamos a ver a vida que existe em cada lugar para continuarmos este processo com muita esperança no coração.

Precisamos acertar nas perguntas para também acertar nas respostas. Ver bem de que precisamos cuidar e como vamos cuidar neste momento histórico em que vivemos.

Este tempo nos pede oração e discernimento, abertura, flexibilidade, cuidar da formação inicial e permanente das Irmãs, conversão pessoal e comunitária e uma mudança de mentalidade. Seguem algumas pistas para pensarmos em uma mudança de mentalidade:

  1. Insatisfação (assim precisamos buscar soluções)
  2. Um grupo de pessoas que lideram uma tarefa
  3. Uma visão, um sonho, uma meta a alcançar. Equilíbrio de forças.
  4. Comunicar o que vai no coração e com o coração;
  5. Remover obstáculos, os “elefantes”, problemas, dificuldades.
  6. Fazer um plano para seguir passo a passo. Por qual porta entro?
  7. Gerar condições para que os passos sejam possíveis, consolidar.

 

A mudança de mentalidade acontece neste processo todo. Ao contemplar o caminho feito, vemos que houve mudança de mentalidade. Somos uma mentalidade nova.

“Não se deita vinho novo em odres velhos, de contrário rompem-se os odres, derrama-se o vinho e estragam-se os odres. Mas deita-se o vinho novo em odres novos” (Mt 9, 17)