Congregação das Irmãs Franciscanas

de Nossa Senhora das Vitórias

NOTÍCIAS

PARTILHA

Chegada de Mary Jane Wilson à ilha da Madeira

Foi no dia 26 de maio de 1881, que Mary Jane Wilson chegou à Ilha da Madeira, pela 1ª vez. Conhecida já do povo madeirense, mas para quem ainda não ouviu falar desta mulher, vamos descrever um pouco do seu percurso, da sua história.

Era inglesa, uma enfermeira que veio acompanhar um doente. Um ano depois, este regressou à Inglaterra, mas a sua enfermeira, Mary Wilson, resolveu permanecer na Ilha, onde tinha iniciado algumas atividades sociocaritativas, às quais se dedicou de alma e coração: centros de catequese para crianças, um dispensário, uma farmácia gratuita, um orfanato. A pedido do Bispo do Funchal, D. Manuel Agostinho Barreto, fundou também um Colégio.

Mary Jane Wilson acabara de passar por um processo de conversão, isto é, deixara o Anglicanismo que ela e sua família professavam, para abraçar a Igreja Católica. Isto aconteceu, no dia 30 de abril de 1873, em França. Agora, ela vive uma experiência prolongada de vida interior, que apesar de sentir grande alegria e segurança, era envolvida por uma inquietação. Achava que tinha encontrado a verdade mas agora que fazer? Que queria dela o Senhor?

A dedicação plena da sua vida faz com que desperte nela o ideal de consagração a Deus. Rodeou-se de colaboradoras, entre elas a jovem Amélia Amaro de Sá que se juntaram para fundar a Congregação das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias, a 15 de janeiro de 1884.

Em 1987, transferiu-se para a vila de Santa Cruz, onde restaurou e dirigiu o Hospital da Misericórdia. Aí, nasceu e floresceu a Congregação e depois se expandiu pelos diversos pontos da Madeira, sobretudo, para promover a alfabetização, a assistência aos pobres e o anúncio do Evangelho. Pelo amor com que tratava os pobres, deram-lhe o nome de “Boa Mãe”, era assim que a chamavam.

Já quase no fim da sua vida, o Senhor Bispo, D. António Manuel Pereira Ribeiro, Bispo do Funchal, pediu Irmã Wilson para abrir um pré-Seminário no antigo Convento de São Bernardino, em Câmara de Lobos. Um projeto que aceitou com generosidade. Mas o tempo foi curto de mais: na madrugada do dia 18 de outubro, o Senhor chamou-a à sua presença.

As Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias estão a celebrar 150 anos da conversão da Venerável Irmã Wilson à Igreja Católica, que teve início, no dia 15 de janeiro de 2023, em todos os países onde se encontram. O encerramento acontecerá no dia 15 de janeiro de 2024. Será um ano de muitas vivências, oportunidades e gratidão pelo dom da fé, dom de Deus, concedido à Irmã Wilson. Foi através de Nossa Senhora das Vitórias que ela viu dissipadas as suas dúvidas e a noite fez-se luz! “Nossa Senhora é Mãe, a nossa Mãe, a queridíssima Mãe”.

Ir. Maria Inês Gouveia de Sousa
Publicado no Jornal da Madeira

PARTILHA